Dicas de Casamento

Festas de Casamento podem sair mais caras que no orçamento final

Fique esperto com a conta!

ara realizar um sonho, o primeiro passo é estabelecer um valor máximo a se gastar e um prazo de realização. No entanto, no meio do caminho, algo não sai como o planejado. Surgem imprevistos e gastos que nem se imaginava que existiam. Ao final, o plano sai do papel – mas pelo dobro do preço estimado.

Considerando a descrição, qualquer semelhança entre a reforma de uma casa e uma festa de casamento não é mera coincidência. Especialistas ouvidos pelo G1 garantem que o motivo pelo qual um orçamento sai do controle nessas duas situações (o que é bastante comum) é o mesmo: a combinação entre desconhecimento sobre os gastos necessários e decisões tomadas no calor da emoção.

“Quando você vai reformar o banheiro, vê uma peça mais bonita e gasta R$ 1 mil, depois decide ampliar a reforma para outro cômodo… Com o casamento, é igualzinho. Por isso, tem que prestar muita atenção”, compara a assessora de eventos Marisol Pagliari, que trabalha na área há 7 anos.

“O grande problema é quando a gente não está pensando com a cabeça, mas com a emoção”, acrescenta o educador financeiro Thiago Nigro, do canal “O Primo Rico”.

Ele também compara a festa de casamento com a reforma de uma casa. “Funciona da mesma maneira. Mas o imprevisto não é tão imprevisto assim.”

Veja abaixo 15 dicas dos profissionais para gastar menos em sua festa de casamento:

1.Comece pela lista de convidados

Se um casal revolve ficar noivo para se casar apenas dois anos depois, por exemplo, pode parecer um pouco precipitado já fazer uma lista de convidados. Mas não é, como explica Marisol. Isso porque enumerar as pessoas consideradas mais próximas (ainda que essa lista vá mudar até a data da festa) já dá uma noção dos principais custos que vêm pela frente.

2.Divida os convidados na lista de acordo com a sua prioridade

“Uma dica é classificar a lista de convidados. Um convidado três estrelas é aquele que você faz questão de que esteja no seu casamento, e sem ele você nem faria a festa. Duas estrelas vão para aqueles que você tem que convidar, e uma para quem talvez convide, como algum colega de trabalho”, ensina Marisol.

A ideia dessa divisão é facilitar a decisão de quais pessoas deixarão de receber convites se orçamento apertar e os números mudarem.

Nigro também aconselha escolher com cuidado os convidados. “Na hora do casamento, a gente quer sair convidando todo mundo que em algum momento já fez parte na nossa vida. Mas isso encarece o casamento.”

3.Antes de escolher uma data, faça as contas

Nigro recomenda calcular primeiro quanto o casal pode economizar por mês para juntar o montante que estão dispostos a gastar na festa. Só depois de fazer essa conta eles devem determinar a data da celebração.

“Precisa escolher a data de acordo com o que a gente pode (pagar), e não com o que a gente quer”, ensina.

4.Estabeleça o orçamento sempre com folga

Ultrapassar o orçamento é uma situação comum para quem está planejando uma festa de casamento. Nigro defende, no entanto, que isso pode ser evitado se o casal separar uma provisão para gastos extras logo no início dos preparativos.

“O imprevisto não é tão imprevisto assim. O que precisa é ter um colchão”, afirma. “Para que não tenha um susto, deixe de 15% a 20% do valor total como um fundo de emergência”, recomenda.

O consultor acrescenta que é preciso estimar os custos “sempre para cima”, pois assim “a maior chance vai ser de se surpreender positivamente” se os gastos forem menores.

5.Saiba gerenciar frustrações

Cair na ideia de que o casamento é o dia em que tudo deve ser perfeito e exatamente como os noivos sempre sonharam pode ser uma cilada. Isso porque o casal fatalmente terá que abrir mão de algum serviço em detrimento de outros mais importantes. Eles terão que tomar decisões como deixar de lado um carro especial para levar a noiva até a igreja para poder encomendar doces melhores.

“Não é bom pensar no ‘casamento dos sonhos’ porque depois, se não pode fazê-lo, a pessoa vai se frustrar. É preciso saber gerenciar frustrações”, ensina Nigro. Para isso, ele recomenda que o casal primeiro veja o quanto pode gastar, para só então definir qual é a festa possível.

6.Contratar uma assessoria pode valer a pena

A assessora de eventos Marisol Pagliari aconselha que os noivos acompanhem o trabalho dos fornecedores contratados até a data do casamento (Foto: Divulgação/MPM Eventos)

A assessora de eventos Marisol Pagliari aconselha que os noivos acompanhem o trabalho dos fornecedores contratados até a data do casamento (Foto: Divulgação/MPM Eventos)

Existem profissionais que acompanham os noivos desde os primeiros momentos do planejamento, ajudando a escolher fornecedores e cuidando da organização. A contratação desse tipo de serviço não é obrigatória, e muitos casais acabam optando por fazer tudo por conta própria para cortar custos. No entanto, em muitos casos contar com uma assessoria especializada pode ajudar a economizar tempo e dinheiro.

“Às vezes a pessoa acha que, fazendo tudo sozinho, vai economizar. Mas a gente geralmente se casa uma vez na vida, e, portanto, não tem tanta experiência nisso quanto uma pessoa que casa alguém toda semana”, brinca Nigro.

“Uma assessora desde o começo consegue ajudar a contratar os serviços essenciais e analisar contratos, por exemplo. A pessoa acha que vai gastar mais, mas pode acabar economizando”, defende Marisol.

7.Defina quais são suas prioridades

Fazer uma festa de casamento não é um projeto nada barato, e fatalmente os noivos vão precisar abrir mão de algum desejo para não extrapolar o orçamento. Por isso, ter em mente quais são os serviços de que não podem abrir mão pode ajudar nessa decisão.

“Qual é a prioridade no seu casamento? Para você, o buffet precisa ser maravilhoso? Ou faz questão de foto e vídeo de um determinado profissional? Se não faz questão de um vestido de noiva de R$ 20 mil, por exemplo, pode gastar menos nisso para manter o que é prioridade para você”, ensina Marisol.

8.Você precisa mesmo se casar em um sábado? E na primavera?

Escolha da data pode fazer a diferença no valor gasto com a festa de casamento (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Escolha da data pode fazer a diferença no valor gasto com a festa de casamento (Foto: Marcelo Brandt/G1)

O sábado à noite é período mais procurado pelos noivos, e consequentemente os pacotes de buffet, decoração e outros serviços acabam sendo mais caros que aos domingos, por exemplo.

A época do ano também influencia nos preços. O inverno, por exemplo, é a época menos procurada – o que acaba, então, derrubando os preços para baixo nos meses de frio. “As noivas geralmente não querem se casar no inverno porque querem roupas abertas”, diz Marisol.

9.Nem sempre o mais caro é o melhor

Muitas pessoas podem cair na ilusão de que um determinado fornecedor é mais caro porque é mais sofisticado, mas muitas vezes o preço de um mesmo serviço com qualidade semelhante pode variar bastante. A dica dos especialistas é pesquisar.

“O caro nem sempre é sinônimo de qualidade, muitas vezes significa má negociação e falta de planejamento”, analisa Nigro.

10.Leia com atenção os contratos

Por mais que um vendedor tenha apresentado todos os serviços que sua empresa pode fornecer, o que os noivos estão contratando especificamente para sua festa deve estar discriminado detalhadamente no contrato. Do contrário, o casal pode descobrir em cima da hora que determinado item de decoração, por exemplo, não está incluso no valor final que pagaram.

“Os noivos não podem sair assinando o que não leram. É preciso prestar muita atenção nos detalhes”, alerta Marisol.

11.Avalie se vale a pena pagar à vista

Descontos para pagamentos à vista são comuns, mas o casal precisa avaliar se vale mesmo a pena quitar tudo antecipadamente. Primeiro porque nem sempre o desconto é maior do que o rendimento que o dinheiro teria se fosse aplicado. Segundo porque, no caso de serviços para casamentos, o pagamento parcelado até a semana da festa pode ser uma questão de segurança, para evitar golpes de falsos fornecedores.

Marisol diz que isso vale especialmente no caso de contratações de empresas que não foram recomendação de conhecidos. “Uma noiva que me conhece numa feira, por exemplo, e me paga metade no ato e a outra metade na semana do casamento. Até lá, ela está acompanhando meu trabalho nas redes sociais, me vendo atender outras noivas. Ou seja, é um período que os noivos têm para ver o profissional atuando.”

Verificar a reputação da empresa com outros clientes e na internet antes de fechar o negócio é muito importante para evitar casos como o de Luana Mores Barbosa e Magno Rodrigues, de Cuiabá, que contrataram um buffet por R$ 30 mil e encontraram o salão vazio no dia da festa.

Em Lins (SP), Danilo e sua noiva pagaram R$ 30 mil por sua festa de casamento, adiantado, mas na véspera receberam a notícia de que a festa não seria realizada. No Distrito Federal, os noivos Yago Fonseca e Thaíse Andrade contam que a empresa de decoração e buffet sumiu no dia do casamento, deixando para eles um prejuízo de R$ 16 mil.

12.Pense nos gastos da semana do casamento

Muitos contratos de fornecedores para casamento funcionam com metade do pagamento no momento da contratação e a outra parte na semana da festa. Como o número de fornecedores é grande, essas pendências tendem a se acumular.

Ou seja, na semana do casamento os noivos precisam desembolsar um valor considerável. Precisam, portanto, guardar dinheiro para essa data.

13.Maio é mesmo o mês das noivas? Cuidado com os preços da decoração

Plantação de flores em Holambra (SP), uma das maiores produtoras do país; preço dos produtos pode variar de acordo com a época do ano (Foto: Divulgação/Maiko Magalhães)Plantação de flores em Holambra (SP), uma das maiores produtoras do país; preço dos produtos pode variar de acordo com a época do ano (Foto: Divulgação/Maiko Magalhães)

Plantação de flores em Holambra (SP), uma das maiores produtoras do país; preço dos produtos pode variar de acordo com a época do ano (Foto: Divulgação/Maiko Magalhães)

Marisol afirma que a máxima de que maio é o mês ideal para casamentos já ficou para trás. “É o mês do dia das mães, e em junho tem o dia dos namorados. É a época que as floriculturas têm para ganhar dinheiro”, afirma.

Segundo ela, os produtores de flores seguram a produção para vender para as floriculturas. Isso pode aumentar em até 400% o preço das flores, diz a consultora.

Outra questão a ser considerada na hora de escolher a data é que há um aumento nos preços da decoração no inverno, já que a produção de flores é mais difícil no frio. No entanto, os noivos devem fazer contas, porque a redução de preços de outros serviços pode compensar o custo maior com decoração.

14.Fique atento aos preços ‘pega bobo’

O caso não é raro: um casal faz o orçamento de um buffet pela internet ou telefone e acha o preço razoável. Quando vai negociar pessoalmente, descobre que aquele valor não inclui despesas extras com contratações que são obrigatórias, como gerador de energia, serviço de garçom e segurança.

Na soma, o preço acaba ficando bem distante daquilo que foi anunciado antes. Marisol aponta isso como um “preço pega bobo”.

15.Lembre-se de que ‘existe vida após o casamento’

Gastos com a festa de casamento não devem comprometer a vida financeira da família logo no começo da vida a dois, ensina especialista (Foto: Marcelo Brandt/G1)Gastos com a festa de casamento não devem comprometer a vida financeira da família logo no começo da vida a dois, ensina especialista (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Gastos com a festa de casamento não devem comprometer a vida financeira da família logo no começo da vida a dois, ensina especialista (Foto: Marcelo Brandt/G1)

A recomendação é de Nigro, especialmente para os casais que gastam todas as suas economias na festa e começam a vida a dois sem uma reserva de emergência – ou pior, endividados.

Pagar uma festa de casamento em meio a uma dívida com juros muito altos, por exemplo, pode ser uma decisão errada. “É uma coisa que não tem discussão: a prioridade é não ter uma dívida com juros muito altos”, diz Nigro.

A dica é não gastar o que você não tem na festa. Ela deve ser feita de acordo com seu poder aquisitivo e o que você poupou para realizar esse sonho.

Fonte: (https://g1.globo.com/economia/educacao-financeira/noticia/festa-de-casamento-pode-sair-mais-cara-que-o-planejado-veja-15-dicas-para-economizar.ghtml)

Show More
Casamento de Sucesso

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Close
Close